Pequeno guia para produção de fotos para mídias sociais



Na Era das mídias sociais, não é preciso ser um fotógrafo profissional para criar belas fotografias. Um bom celular na mão, um olhar apurado e um editor de imagem certamente dão conta de embelezar um feed.

Mas, se estamos falando de um perfil comercial, alguns cuidados extras são importantes. Afinal, seu objetivo é não apenas inspirar, mas também vender.

Nesse sentido, sabemos também que para uma imagem comunicar de forma efetiva, ela precisa de qualidade.

E aqui estamos falando não apenas de qualidade técnica, ou seja, uma boa resolução, mas também elementos como iluminação e produção.

É para alcançar esses objetivos e atrair a atenção do seguidor que muitas vezes recorremos aos bancos de imagens da internet.

Com eles, é possível transmitir muito o "mood" e lifestyle pretendido pela marca, especialmente nas campanhas com apelo emocional.

Apesar disso, investir num banco de imagens próprio para sua empresa é uma decisão muito sábia.


Por que investir num banco de imagem próprio?


Quando falamos de produtos, estamos lidando com um assunto bastante delicado. Por mais que seja tentador usar uma foto ilustrativa, é preciso tomar muito cuidado para não vender "peixe por lebre".

Afinal, o consumidor que se sentir lesado pode - e, acredite, vai - não apenas reclamar no Procon como gritar ao mundo nas redes que foi enganado.

Para evitar esse tipo de situação, procure usar fotos reais do produto que está sendo vendido.

Muitas vezes as marcas maiores já possuem um departamento de marketing estruturado e fornecem as imagens tratadas, prontinhas para postar.

Mas isso nem sempre acontece. Se não for o seu caso, contrate um fotógrafo profissional para ajudar ou improvise um mini estúdio para garantir fotos atrativas. (Falaremos sobre isso um pouco à frente neste artigo, continue lendo)


Mais credibilidade


Mesmo quando pensamos em serviço, um banco de imagens próprio transmite mais confiança e credibilidade.


Além disso, ele carregará aquela carga de conteúdo humanizado e exclusivo que agrega tanto valor à marca.


Como tirar boas fotos para criar um feed harmônico


Como já dissemos, o Instagram, assim como o Pinterest, são redes sociais com grande apelo imagético e inspiracional.

Se você busca bons resultados nessas redes e pretende criar um banco de imagens próprio da sua empresa para nutri-las, separamos algumas dicas para atingir seu objetivo.


Acompanhe!


1. Crie um mini estúdio


Basicamente, você precisa de uma base e um fundo com pouca interferência, e uma boa iluminação.


Opte por cores lisas que ajudam na edição das imagens e não poluem o visual. Escolha cores claras para tornar o feed mais leve, vibrantes para trazer um clima alegre e surpreendente ou escuro para trazer mais mais drama.


2. Elabore um cenário


Selecione elementos para criar um cenário coeso de foto e reforçar o conceito da sua marca.

Exemplo: uma xícara com cor/ frase motivacional para acompanhar um brownie na manhã de sábado; um prato de mesa para aquele bolo de fubá para os amigos na tarde de domingo, uma flor para conversar com a estampa do vestido.


Cuidado para não exagerar e deixar a produção pesada, tirando o foco do produto.


Se optar por fotos externas, eleja elementos com uma cor que conecte as imagens, trazendo a sensação de "unidade" ao feed.


3. Mostre-se


Aparecer nas fotos de vez em quando é bom. Não precisa ser seu rosto, mas a sua mão, seu pé, etc.


Um livro de receitas escrito à mão, um pedido rabiscado na agenda também cumprem bem o papel de humanizar o feed e aproximar o seguidor.


4. Se aproxime da realidade


Com tanta tecnologia ao nosso dispor, é tentador não usar os famosos "filtros" de fotos. Lembre-se, no entanto, que você precisa manter os produtos o mais próximo possível da realidade. Por isso, evite interferências demais na edição para não distorcer cores e formas.


Deixe os filtros para os stories de bastidores e teasers, por exemplo.


Aliás, falando em stories...

Aproveite esses momentos para produzir ainda mais conteúdo. Afinal, pré, durante e pós produção rendem ótimos stories.


Basta lembrar de registrá-los!


IMAGEM: Freepik.