A internet, as mídias sociais, os influenciadores digitais e a nova forma de se comunicar

26/06/2017

Carla acorda todo dia às 7h e, antes mesmo de sair da cama, ela confere o celular. Primeiro o Whatsapp, depois o Facebook e finaliza com o Instagram. Levanta, toma banho, se arruma, prepara o café, escova os dentes e vai para a agência.

 

Há mais de 10 anos trabalhando com assessoria de imprensa, Carla acompanhou, como profissional e usuária, as mudanças na comunicação. Ainda que fosse difícil encarar, ela sabia que cedo ou tarde os veículos impressos perderiam força. Ela mesmo já havia deixado de assinar duas publicações para acompanhar as notícias via online.

 

E não foi somente a Carla que notou esse novo cenário. Diversas agências de comunicação passaram a entender a força do online e tiveram que criar novas soluções para que os seus clientes seguissem tendo destaque.

 

Mas, o que de fato mudou? Assim como Carla deixou de assinar os impressos, diversas pessoas no mundo todo fizeram o mesmo. Jogar a culpa na crise é menosprezar a chegada devastadora da internet e das redes sociais, com o apoio não menos importante da popularização dos smartphones. As pessoas deixaram de ler, ou ao menos dedicar períodos longos para as suas leituras. A falta de tempo e a necessidade do imediatismo fizeram com que elas encontrassem na internet a forma com a qual gostariam de se informar.

 

As marcas perderam o papel de protagonistas, porque já não se aceita mais que elas interfiram no poder de escolha. Abriu-se espaço para que as pessoas se tornassem influenciadoras, engajando o público a um determinado consumo. Quem poderia imaginar, por exemplo, que um adolescente pudesse ter milhões de seguidores no Instagram? E ainda, que esse mesmo adolescente criasse entre os seus seguidores uma relação de confiança capaz de ditar a ação.

 

Os veículos de massa deixaram de influenciar as pessoas, o que passou a ser feito pelos hoje chamados de influenciadores digitais. Você mesmo, que está agora lendo este post, quantas vezes não se viu pesquisando sobre um determinado produto após aquela pessoa que você segue na redes sociais falar, como quem não quer nada, sobre o quão legal ele era? E olha que você já tinha visto diversas vezes a propaganda deste mesmo produto na TV e nem por isso foi pesquisar sobre ele.

 

Na prática, para as agências de comunicação, isso representou uma mudança na forma de atingir resultados. Conseguir um espaço espontâneo no jornal talvez já não deva ser tão comemorado quanto ter o seu produto exibido no Snapgram de um influenciador digital. É claro que alguns fatores devem ser considerados, como se essa “celebridade online” dialoga com o seu público, mas isso é assunto para outro post.

 

Por ora, é importante entender que houve uma evolução no comportamento do consumidor e que a partir das redes sociais a opinião ou a informação compartilhada ganharam mais credibilidade e passaram a atingir milhares de pessoas quase que instantaneamente.

 

Ter a sua marca presente e ativa nesses canais, mantendo uma relação contínua com seu público, contribuirá para que a sua empresa atinja os resultados esperados.

 

Quer sentir isso na prática? Entre em contato com a Mídia Crawl para que possamos definir a melhor estratégia para a sua marca!

Share on Facebook
Please reload

Please reload

Recentes
Please reload

Tags

Mídia.Crawl Comunicação Integrada

Rua XV de Novembro, 1112 - Sala 2 | INDAIATUBA - SP | (19) 4042.0897 (whatsapp) | contato@midiacrawl.com

  • Facebook
  • Instagram